07 maio 2006

IGREJA PRESBITERIANA DO SINAI: Uma História que Começou em 1959




* Rev. Ashbell Simonton Rédua
A Igreja Presbiteriana do Sinai foi organizada em 1º de maio de 1966, mas sua origem data do ano de 1959, quando alguns crentes residentes na Rua Riodades e adjacências, a convite de um casal recém-chegado da Igreja Presbiteriana da Vila da Penha, Rio de Janeiro, resolveram, com o propósito de preencher o tempo de que dispunham aos domingos, reunir-se na casa do irmão Orick da Silva Bastos, para cantar hinos e estudar a Bíblia.
O trabalho cresceu, tomou forma regular, e a partir do segundo domingo de setembro de 1959, foi oirganizada a Escola Dominical, com a presença de mais de 200 pessoas, sendo a cerimônia presidida pelo Rev. Antonio Elias, hoje pastor Emérito da Igreja Presbiteriana Betânia de Icaraí.
Com o crescimento demonstrados através dos dados colhidos nos relatórios estatísticos da Escola Dominical, motivou e encorajou a
Primeira Igreja Presbiteriana de Niterói a organizar uma Congregação Presbiteriana.
Foi comprado um terreno para construção do templo, o que de fato ocorreu, sendo inaugurado de forma festiva esta fase no segundo Domingo de maio de 1965.
No ano seguinte também em maio, precisamente no dia 1º de maio de 1966 foi organizada a Igreja Presbiteriana do Sinai, sendo a cerimônia presidida pelo Rev. Uzias Britto.
A Comissão Organizadora da Igreja era composta pelo Rev. Uzias Britto, Rev. Aproniano Wilson Macedo e Presbítero Sebastião de Souza Coelho. Estiveram presentes o Rev. João Gomes Netto, Presidente do Presbitério de Niterói e o Rev. Felipe Dias, que foi o primeiro pastor da Igreja.
Foram arrolados como membros da Igreja que nascia, 54 membros comungantes e 33 membros não comungantes. Por profissão de fé e batismo foram recebidos 3 membros, por reconciliação, 2 membros e jurisdição à pedido 1 membro, totalizando 93 membros.
Os primeiros oficiais eleitos foram: Presbíteros Délio Maciel Batista, Teomilo Eliodoro Wenner e João Batista de Souza; Diáconos Alarico Ferreira dos Santos e Francisco Peçanha.
O primeiro pastor eleito foi o Rev. Gedeão de Paula, que pastoreou a Igreja aproximadamente por 14 anos. A Igreja crescia, novos membros eram recebidos por profissão de fé e batismo, e alguns ainda hoje fazem parte da igreja, servindo-a por mais de 39 anos.
Neste período de 40 anos de organização, a igreja sofreu algumas dificuldades, sendo a pior delas enfrentada, quando surgiu um cisma no ceio da Igreja. Um movimento doutrinário diferente, liderado por um Presbítero, dividiu a igreja, os que sairam formaram a Igreja Presbiteriana Renovada da Riodades, ficando apenas 38 membros fiéis. Com muita luta e pela fidelidade desses irmãos, o Senhor abençoou e a Igreja voltou a crescer novamente.
Pastores e líderes projetaram a Igreja Presbiteriana do Sinai no cenário
nacional, principalmente no Supremo Concílio da IPB, no Sínodo e no Presbitério de Niteroi. Destaco a liderança nacional do Rev. Gedeão de Paula, como Secretário da Mesa do Supremo Concílio, da Eloisa Helena Alves, na presidência da Confederação Nacional da Mocidade Presbiteriana e atualmente a Secretária Executiva da Confederação Nacional da SAF, a irmã Anita Chagas, na vice-presidencia da Confederação Nacional da Sociedade Auxiliadora Feminina e atualmente vem atuando como Presidente e do Rev. Ashbell Simonton Rédua, membro da CNE – Comissão Nacional de Evangelização da IPB e Secretário Executivo do Sínodo Leste Fluminense, Sem. Wesley Simonton Cindra Redua, Secretário Presbiterial de Mocidade, Sem. Sérgio Tuquio Ladeira Kitagawa, também secretário Presbiterial de Adolescente
Dos vários pastores que pastorearam a Igreja Presbiteriana do Sinai, podemos destacar: Rev. Felipe Dias, Rev. Gedeão de Paula, Rev. Teotônio Bragança, Rev. Jader de Faria Barros Netto, Rev. Flávio Ricardo Barbosa Figueiredo, Rev. Flávio Aguiar Fonseca, Rev. Lucas Ribeiro da Silva, Rev. Adenilde Carreiro Pinto, Rev. Ramon Maluy, Rev. Aguinaldo Silva e atualmente Rev. Ashbell Simonton Rédua.
Hoje, um novo templo substitui o pequeno templo da época da Congregação e há planos de expansão das dependências que já existem. Sem esquecer de lembrar o momento tão especial que a igreja vem vivendo, Tempo de alegria, refrigério, crescimento, com vários projetos de crescimento, evangelização, comunhão, louvor, adoração e educação. Desta maneira, a Igreja Presbiteriana do Sinai continua sempre prosseguindo "para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:14).
Até aqui nos ajudou o Senhor.

Soli Deo Gloria

* Rev. Ashbell Simonton Rédua é pastor da Igreja Presbiteriana do Sinai e Membro da Comissão Nacional de Evangelização da IPB
Contato: asredua@yahoo.com.br

*Matéria publicada no Brasil Presbiteriano do mês de Maio/06.

2 comentários:

Anônimo disse...

http://tramadol-sqllt.blogspot.com/
Good Luck!

Anônimo disse...

Todas as vezes que vejo essa igreja meu coração enche de alegria. Foi nela que vivi minha infância, nos domingos, com a minha avó, hoje nos braços do pai. Lembro-me de alguns hinos cantados, das brincadeiras, da escolinha dominical...e até do órgão tocado no meio da igreja próximo ao púlpito...Lembranças muito boas...Paz a todos. Deus os abençoe.