21 setembro 2006

A EFICÁCIA DA EVANGELIZAÇÃO ATRAVÉS DO FOLHETO


Domingo passado, foi um dia muito especial na Escola Dominical da nossa Igreja. Era o dia da EBD, assim resolvemos transforma-la em um dia memorável, inesquecível, e para que isto ocorresse, suspendemos o Estudo Bíblico Dominical e deslocamos o horário do culto das 09h00 para as 10h00. Assim a igreja reunião depois de orar, e ouvir uma breve instrução, saiu pelas ruas, becos, bares, lojas, padarias da redondeza evangelizando. Distribuindo folhetos e convidando o povo para o Culto de Evangelização às 10h00.Eu creio na eficácia e eficiência da Evangelização através de folhetos evangelísticos, não somente pelas experiências vividas nos meus 48 anos de idade, mas daquilo que recebi do meu pai, que por sinal foi um grande evangelista. Mas algo soou diferente neste domingo, as experiências foram inúmeras, tanto aquelas vividas por vários adultos como daquelas vividas pelas nossas crianças. Duas crianças saíram comigo e um jovem. Eu pude observar à alegria deles, quando entregavam um folheto e eram bem recebidos por aqueles que eram alvos de nossa busca. Alguns irmãos ficaram na igreja orando, intercedendo pelo trabalho daqueles que estavam na rua. Talvez alguém pensa que esta é uma tarefa ultrapassada, e atualmente este método de evangelização não funciona mais. Bem, não posso pensar assim, ainda sou do tipo que crer nesta estratégia, e, por isso temos praticado este antigo, porém eficiente método em nossa igreja. “Gouthamlal odiava crentes. Ele os odiava tanto que não permitia que compartilhassem sua fé com ele. Quando repetiu de ano no ensino médio, ficou temeroso e sentiu-se um fracassado. Durante esse tempo, ouvir história sobre crentes deixava-o ainda mais bravo. Certo dia sua mãe recebeu um folheto evangelístico enquanto fazia compras. Mas ela era analfabeta. Curiosa para saber o que estava escrito naquele pequeno pedaço de papel, o entregou a Gouthamlal. “Será que ele poderia lhe falar o que o papel dizia?”, ela pensou. Mas ao invés de ler o folheto para ela, Gouthamlal deu uma olhada nele, e, irritado, disse a ela que se tratava de uma religião não-importante para ele. Desapontada por não poder descobrir o que estava escrito naquele pedaço de papel, sua mãe escondeu-o em um saco cheio de livros. O tempo passou. Então, um dia, ainda desiludido com a vida, Gouthamlal descobriu o folheto enquanto folheava alguns livros. O folheto estava empoeirado e amarelado nas margens. Dessa vez, Gouthamlal quis lê-lo. Enquanto lia, um raio de esperança substituiu o vazio que sentia há muito tempo. O Santo Espírito trabalhou no coração do jovem, chamando a um relacionamento com o Deus Vivo. Ele podia entrar em contato com o pastor da Igreja dos crentes, em uma vila vizinha, para encorajar-se no Senhor. Quando Gouthamlal compartilhou o Evangelho com sua mãe, ela também recebeu o Senhor Jesus. Outros na família deles vieram ao Salvador também. Em sua vila, eles eram os únicos crentes. Em um domingo, o resto do povo em sua vila reuniu-se para decidir se os tirariam da comunidade. Neste tempo, Gouthamlal havia começado a participar da escola bíblica da missão Gospel for Ásia (GFA). Outros alunos e a equipe da escola intercederam com ele por intervenção sobrenatural de Deus. Deus respondeu de uma maneira miraculosa ao permitir uma disputa entre os aldeões: eles discutiram entre eles e dispersaram-se sem tomar uma decisão. O incidente deixou Gouthamlal e sua família encorajados no Senhor. Longe de odiar os crentes, hoje Gouthamlal continua avidamente seus estudos na escola bíblica e deseja evangelizar uma vila não-alcançada de seus nativos Rajasthan. depois de se graduar.” [1]Através do Evangelho, Deus tem feito o que é singular e sem paralelo ao fazer a revelação de Si mesmo. Ainda que possamos imaginar que o resultado não foi o que esperávamos, Deus no momento oportuno realizará a Sua obra, o que depender de nós, isto faremos.Soli Deo GloriaRev. Simonton

Nenhum comentário: